Ementa do Mês no colégio | St. Peter’s International School

A ementa do refeitório no nosso colégio é pensada ao detalhe, dando a importância devida à saúde dos nossos alunos. Consulte aqui a ementa!

Este website utiliza cookies que têm funcionalidades que melhoram a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização.  
 
 
Ementa do Mês
 
 
IDIOMAS
 
 
 
 
Chat
 
Visita Virtual
 
Pré-Inscrição
  •  
    Ementa Semanal

    Uma boa alimentação é fundamental para o sucesso dos seus educandos, por isso esta é uma das nossas preocupações.

    Consulte o Decreto Lei nº126/2008 sobre produtos alergénios aqui.

Ementa Semanal
Berçário
Jardim de Infância
1º, 2º, 3º Ciclos e Secundário
Download
 
Semana de 2018-11-19 a 2018-11-23
 
19 Novembro segunda-feira
 
Kcal.
Prot.
Hidr.
Líp.
Alergénios
Merenda
Fruta e bolachas Maria ou bolacha Maria s/açucar
 
128,9/133,
2,3/2,1
23,7/23,7
2,7/3,3
1.6.7/1.6.7
Sopa
Creme de couve flor com perú
 
91,9
4,8
11,6
3,2
--
Prato
Arroz de carne (perú) e salada
 
240,4
17,2
32,9
4
--
Sobremesa
Pêra
 
56,9
0,9
12,5
0,4
--
Lanche
Iogurte sólido natural c/ fruta batida (banana) + bolacha Maria integral
 
182
3,9
31,1
4,7
1.6.7
20 Novembro terça-feira
 
Kcal.
Prot.
Hidr.
Líp.
Alergénios
Merenda
Fruta e bolacha chicilim s/ açucar
 
127,7
2,0
23,1
3,5
1.3.6.7
Sopa
Puré de abóbora e curgete c/ maruca
 
82,4
3,6
9,8
3,1
4
Prato
Maruca assada no forno c/ batata doce e couve-flôr cozida
 
187,7
14,2
25,0
3,2
4
Sobremesa
Maçã
 
43,6
0,2
10,3
0,4
--
Lanche
Papa de farinha não látea c/ glutén ou s/ glutén
 
196,1/171,
8,3/7,0
31,3/28,2
4,1/3,3
1.7/7
21 Novembro quarta-feira
 
Kcal.
Prot.
Hidr.
Líp.
Alergénios
Merenda
Polpa de fruta (maçã e banana) + bolacha de água e sal
 
125,5
1,7
24,1
2,0
1.6.7
Sopa
Creme de legumes com borrego
 
92,2
3,2
9,5
3,5
9
Prato
Borrego estufado ao natural c/ arroz branco e brócolos cozidos
 
250,50
21,10
22,80
8,00
--
Sobremesa
Banana
 
42,0
0,7
9,6
0,2
--
Lanche
Leite MG + bolo de maçã s/ açucar
 
154,4
4,9
20,5
5,9
1.3.6.7
22 Novembro quinta-feira
 
Kcal.
Prot.
Hidr.
Líp.
Alergénios
Merenda
Fruta e bolacha chicilim s/ açucar
 
127,7
2,0
23,1
3,5
1.3.6.7
Sopa
Creme de curgete e batata doce c/ pescada
 
75,2
3,1
8,2
3,3
4
Prato
Empadão de batata c/ pescada e legumes ( feijão verde e cenoura )
 
215,9
19,1
25,7
3,8
4.6.7
Sobremesa
Manga ou puré de pêra cozida
 
56,6/46,4
0,5/0,4
12,7/10,3
0,3/0,5
--/--
Lanche
Leite + pão de mistura c/ creme vegetal ou papa de aveia c/ leite e maçã
 
123,6/209,
4,7/8,2
13,0/33,1
5,8/4,4
1.6.7/1.7
23 Novembro sexta-feira
 
Kcal.
Prot.
Hidr.
Líp.
Alergénios
Merenda
Fruta e bolachas Maria ou bolacha Maria s/açucar
 
128,9/133,
2,3/2,1
23,7/23,7
2,7/3,3
1.6.7/1.6.7
Sopa
Canja com frango desfiado e arroz
 
59,3
8,3
5,1
0,5
3
Prato
Frango cozido c/ arroz branco e cenoura cozida
 
177,9
18,9
21,3
1,6
--
Sobremesa
Pêssego
 
34,7
0,5
7,4
0,3
--
Lanche
Iogurte liquido + pão c/ queijo creme
 
173,1/177,
7,8/5,2
26,7/26,7
3,8/5,5
1.7/1.6.7
Download
Eng.ª Ana Abreu
Nutrição & Imunidade
Oficina da Nutrição
Dieta Mediterrânica: uma realidade!

O reconhecimento da Dieta Mediterrânica em Portugal, Espanha, Marrocos, Itália, Grécia, Chipre e Croácia, pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade, desde 04 de Dezembro de 2013, reforça que se trata de um modelo cultural, histórico e de saúde, juntamente com a evidência científica já existente. 

A Dieta Mediterrânica, mais do que um padrão alimentar, reconhecidamente equilibrado, representa um estilo de vida marcado pela deversidade e conjugado com as características seguintes: 

- consumo elevado de alimentos de origem vegetal, como cereais pouco refinados, produtos hortícolas, fruta, leguminosas secas e frescas (grão, fava, ervilha, lentilha, feijão) e frutos secos e oleoginosos;      
- consumo de produtos frescos, pouco processados e locais, respeitando a sazonalidade; 
- utilização do azeite como principal gordura para cozinhar e temperar alimentos;
- consumo baixo de lacticínios; 
- consumo frequente de pescado (peixe, moluscos, marisco);
- consumo baixo a pouco frequente de carnes vermelhas; 
- consumo de água como bebida de eleição; 
- realização de confeções culinárias simples e com os ingredientes nas proporções certas, tendo na sua base as sopas, os cozidos, os ensopados e as caldeiradas; 
- prática regular de atividade física; 
- fazer refeições em família ou entre amigos, promovendo a convivência entre as pessoas à mesa. 

Neste âmbito, o Colégio St. Peter´s School estabelecendo uma ementa diversificada, privilegia uma alimentação equilibrada baseada neste padrão alimentar, tendo em consideração as necessidades nutricionais das diferentes faixas etárias. 


O que comer na praia?

Verão é sinónimo de praia. Dias grandes, férias, sol, mar e refeições na areia. Nestes meses, tal como nos outros, devemos ter especial cuidado com a alimentação por causa do calor. Como tal necessitamos de beber mais água e optar por fazer refeições leves.

As sandes e as saladas são as opções mais simples. As sandes podem ser de atum (em água), ovo mexido, fiambre de aves ou de requeijão, sem adição de molho. Não se esqueça de colocar vegetais tais como rúcula, espinafres, alface ou tomate. Em relação ao pão, deve escolher o integral, de centeio, alfarroba, espelta ou mistura.

Se optar pelas saladas, prepare-as antes de sair de casa, não coloque molhos, e transporte-as em caixas de vidro fechadas, dentro de numa geleira. Além dos vegetais, as saladas podem conter uma fonte de proteína, por exemplo, ovo cozido, peito de frango cozido, atum (em água), gambas cozidas, e de hidratos de carbono, como leguminosas secas (lentilhas, feijão, grão) ou massa integral.

Para a praia pode também levar como snacks a cenoura, o tomate cereja, talos de aipo ou maçarocas de milho.
A fruta é algo que não pode esquecer! Existem várias opções tais como fruta de roer: maçãs, pêras, alperces, ameixas, pêssegos, nectarinas; Fruta para snack: uvas, cerejas, morangos, amoras, framboesas, mirtilos; Fruta para hidratar: meloa, melão, melancia, laranjas, kiwi, ananás, limão, toranja.

Na geleira pode também levar iogurtes (magros), uma caixa com sementes (girassol, sésamo, abóbora) e frutos secos (amêndoas, avelãs, nozes). As bolachas de arroz ou milho são também uma opção prática e saudável.

Quanto à água, deve beber pelo menos 2 litros por dia, aumentando a quantidade nos dias mais quentes. Deve evitar os refrigerantes, que não saciam nem hidratam o organismo.

Façam boas escolhas e tenham um melhor dia de praia!


Rotulagem alimentar, uma questão de escolha consciente!

A rotulagem é uma ferramenta fundamental no acesso dos consumidores à informação sobre os géneros alimentícios, permitindo-lhesrealizar escolhas mais conscientes e informadas e efetuar uma utilização mais segura e adequada dos mesmos.

A rotulagem alimentar e nutricional é de extrema importância, na medida em que permite aos consumidores fazerem escolhas alimentares mais adequadas às suas necessidades e preferências, contribuindo igualmente para um correto armazenamento, preparação e consumo dos alimentos.

O crescente interesse social pelas questões relacionadas com alimentação e saúde é, atualmente, um forte determinante das escolhas alimentares, acentuando o interesse na rotulagem nutricional.
O rótulo de um produto alimentar é o seu bilhete de identidade. Este deve fornecer todas as informações que permitam ao consumidor conhecer o produto e fazer escolhas conscientes, existindo informações que têm um carácter obrigatório e outras que são opcionais.

Cuidados que deve ter no momento da escolha de produtos alimentares:
- Verificar a durabilidade e preferir aqueles que tenham uma data de validade mais prolongada;
- Avaliar o estado das embalagens, rejeitar aquelas que se apresentarem amolgadas, opadas, rasgadas ou com sinais de ferrugem. Nos produtos congelados, verificar se a sua embalagem não se encontra húmida ou com cristais de gelo, pois significa que a cadeia de frio não foi devidamente assegurada e os produtos podem ter sofrido descongelação;
- Averiguar as condições de utilização e conservação e respeitá-las em casa;
- Ler atentamente o rótulo e verificar a composição nutricional e a presença de possíveis alergénios;
- Analisar a lista de ingredientes e preterir os produtos alimentares que iniciem a listagem com ingredientes como açúcar, gorduras e sal.


Carência de vitamina D … Mito ou realidade?

As vitaminas são compostos indispensáveis ao crescimento normal e à manutenção da saúde do homem. Uma vez que o nosso corpo não consegue sintetizar a maioria das vitaminas, é necessário o seu consumo diário através da alimentação.

Dados revelados pela Organização Mundial de Saúde, referem que devido à prevalência significativa e crescente de carência de vitamina D e às suas implicações clínicas, este é considerado atualmente um importante problema de Saúde Pública.

A vitamina D é uma hormona lipossolúvel, obtida essencialmente a partir da alimentação e da síntese cutânea após a exposição solar. É conhecida como a vitamina do sol, a amiga do cálcio e a hormona que previne deformidades ósseas.
Ao consumi-la diariamente as mais-valias são muitas: otimiza o cálcio, absorve o fósforo, previne a perda de capacidades cognitivas e é fulcral para a mineralização da estrutura óssea.

Neste sentido fica um conselho fundamental, introduza na sua alimentação diária os seguintes alimentos: Peixe, tais como a sardinha, salmão selvagem, truta, linguado; ostras; óleo de fígado de bacalhau; lacticínios (queijo fresco, requeijão, iogurte, leite); produtos à base de soja biológicos (tofu, bebida de soja, iogurte); e ovo (gema).
Cuide da sua saúde e proteja os seus ossos. Seja consciente e coloque em prática uma alimentação o mais variada possível no seu dia-a-dia!


Alimentação e o bom humor!

A explicação para o envolvimento das nossas emoções tem um caráter científico: a química dos alimentos é capaz de alterar a produção de neurotransmissores - substâncias que transmitem impulsos nervosos no cérebro e são responsáveis pelas sensações -, responsáveis pelo prazer, bem-estar e euforia, entre os quais a serotonina, dopamina, noradrenalina e acetilcolina.
Iremos desvendar alguns dos principais alimentos que podem ajudar a melhorar o bom humor:

1. Chocolate, alimento tão apreciado pelas crianças, percebe-se porque contribui para uma experiência feliz. O chocolate contem uma série de substâncias que elevam o humor, incluindo gordura, açúcar, feniletilamina, teobromina, triptofano, cobre e magnésio. O cacau é uma fonte natural de flavonoides, antioxidantes, que aumentam o fluxo de sangue e oxigenação no cérebro, contribuindo para um melhor funcionamento cerebral. No entanto, nem todos os chocolates são iguais. Para obter os melhores benefícios para a saúde e felicidade, opte por chocolate de boa qualidade, com um teor de cacau superior a 70%. Quanto mais escuro, melhor é o chocolate;2. Banana, tem uma grande capacidade de elevar o humor associado à combinação de vitaminas B6, A e C, fibras, triptofano, potássio, fósforo, ferro, proteínas e hidratos de carbono saudáveis. Quando come uma banana (madura), obtém um choque energético a partir da frutose e fibra evitando a falta de açúcar no sangue e aumentando o humor.

3. Aveia, cereal que contém concentrações elevadas de triptofano, aminoácido que auxilia o organismo a produzir serotonina; é também uma fonte de selénio, mineral que contribui para a produção de energia;

4. Brócolos, rico numa vitamina essencial para a libertação da serotonina, o ácido fólico (folato ou vitamina B9). A falta de folato pode resultar em sentimentos de irritabilidade, depressão, confusão mental e insónia;

5. Espinafre e folhas verde-escuras, que por serem ricos em magnésio, potássio, vitaminas A, C e complexo B, ajudam a manter o sistema nervoso tranquilo;

6. Frutas oleaginosas, como as nozes, amêndoas e avelãs, são uma fonte de ómega 3, vitamina B6, triptofano, proteínas, ácido fólico e selénio, fundamentais na redução do stress. Se consumidas à noite auxiliam num sono reparador;

7. Sementes de girassol, ricas em ácido fólico, magnésio e triptofano, contribuem para a manutenção do bom humor, e para melhorar a qualidade do sono. Dica para fazer antes de se deitar: Junte sementes de girassol com amêndoas, castanhas do Brasil, passas e chocolate preto;

8. Ovos (biológicos), cheios de proteínas de alta qualidade e ómega 3 (de galinhas com uma alimentação rica em ómega 3), os ovos são uma boa fonte de vitaminas B12, B2 B5 e D. Um ovo cozido contem mais de 20% da quantidade diária de triptofano recomendada. Pode não ser o primeiro alimento que se lembra quando quer lanchar, mas um ovo cozido é fácil de fazer e de transportar, e o seu (bom) humor agradece.
 
GluténGlutén
CrustáceosCrustáceos
OvoOvo
PeixePeixe
AmendoinsAmendoins
SojaSoja
LeiteLeite
Frutos de Casca RijaFrutos de Casca Rija
AipoAipo
Mostarda10 Mostarda
Sementes de Sésamo11 Sementes de Sésamo
Dióxido de Enxofre/Sulfitos12 Dióxido de Enxofre/Sulfitos
Tremoços13 Tremoços
Moluscos14 Moluscos