1º Ciclo | St. Peter’s International School

O 1º Ciclo do colégio oferece um currículo bilingue, promovendo desde cedo a proficiência da língua inglesa. Escolha um ensino de qualidade. Saiba mais!

Este website utiliza cookies que têm funcionalidades que melhoram a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização.  
 
 
1º Ciclo
 
 
IDIOMAS
 
 
 
 
Chat
 
Visita Virtual
 
Pré-Inscrição
Avaliação Interna / Externa

Avaliação: interna (natureza e critérios)/externa;


Avaliação Interna

As principais orientações e disposições relativas à avaliação das aprendizagens no Ensino Básico, nomeadamente a inter-relação entre os processos de avaliação e as aprendizagens e as competências pretendidas, têm por base o documento legal de avaliação no âmbito da reorganização curricular do Ensino Básico- Despacho Normativo nº 24-A/2012.

A avaliação diagnóstico ocorre no início de cada ano letivo e sempre que se inicia uma nova unidade de ensino, a fim de permitir o eventual ajustamento do processo de ensino-aprendizagem.

A avaliação formativa (principal modalidade de avaliação do ensino básico), assume um caráter contínuo e sistemático e visa a regulação do ensino e da aprendizagem, recorrendo a uma variedade de instrumentos de recolha de informação de acordo com a natureza das aprendizagens e dos contextos em que ocorre, assim como das especificidades de cada área disciplinar ou não disciplinar.

A avaliação sumativa consiste na formulação de uma síntese das informações recolhidas sobre o desenvolvimento das aprendizagens e das competências definidas para cada área curricular disciplinar, conferindo particular atenção à evolução do conjunto dessas aprendizagens e competências. A avaliação sumativa tem lugar no final de cada período e de cada ano letivo e é expressa de forma qualitativa. A classificação obtida no final de cada período será o resultado da análise dos três domínios: aprendizagens, execução de tarefas e comportamentos/atitudes.

Saliente-se ainda a importância da autoavaliação dos alunos do 3º e 4º ano, que permite a sua participação ativa no processo de aprendizagem, bem como a sua perceção das respetivas dificuldades e progressos.


Avaliação Externa

 
Provas Finais de Ciclo
De acordo com o Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, alterado pelo Decreto -Lei n.º 91/2013, de 10 de julho, o processo de avaliação interna é completado com a realização de provas nacionais que visam a obtenção de resultados cuja validade tem por referência padrões de âmbito nacional, fornecendo indicadores da consecução das metas curriculares e dos conhecimentos dos conteúdos programáticos definidos para cada disciplina sujeita a prova final de ciclo.
 
A avaliação sumativa externa é da responsabilidade dos serviços do Ministério da Educação e Ciência ou de entidades designadas para o efeito e compreende a realização de provas finais de ciclo no 4º ano de escolaridade, nas disciplinas de Português e Matemática. Estão dispensados da realização de provas finais do 1º Ciclo os alunos que não tenham português como língua materna ou tenham ingressado no sistema educativo português no ano letivo correspondente ao da realização das provas finais ou no ano letivo anterior, ou ainda os alunos abrangidos pelo artigo 21 do Decreto-Lei nº 3/2008, de 7 de janeiro.

As provas finais de ciclo destinam-se a aferir o grau de desenvolvimento da aprendizagem dos alunos, mediante o recurso a critérios de avaliação definidos a nível nacional e incidem sobre os conteúdos definidos nos programas e obedecem às metas curriculares em vigor definidas para os respetivos ciclos do ensino básico.

Assim, o Colégio, ao longo do ano letivo, efetua uma preparação cuidada e sistemática dos seus alunos para estas provas, dotando-os das ferramentas essenciais quer no que respeita ao domínio dos conteúdos específicos de cada disciplina, quer no que respeita aos critérios específicos da realização das provas. No período que antecede a realização das provas, o Colégio promove sessões específicas de trabalho, nas quais se rotina a feitura de provas tipo, concorrendo-se assim para a promoção da confiança do aluno e, por consequência, da motivação intrínseca e da responsabilidade.

Provas de Equivalência à frequência
As provas de equivalência à frequência realizam-se a nível de escola no 4º ano, com vista a uma certificação de conclusão de ciclo, para alunos autopropostos, incidindo sobre os conteúdos dos programas e as metas curriculares estabelecidas para o 1º Ciclo. Contemplando ainda uma prova oral, no caso das disciplinas de Português, de Português Língua não Materna (PLNM) e das línguas estrangeiras.

Classificação, transição e aprovação
A avaliação sumativa dá origem a uma tomada de decisão sobre a progressão ou a retenção do aluno, expressa através das menções, respetivamente, de Transitou ou de Não Transitou, no final de cada ano de escolaridade, e de Aprovado ou de Não Aprovado, no final de cada ciclo.

Com base na Recomendação n.º 2/2015 em que a retenção deve ser assumida como uma medida a ser aplicada 'a título excecional', determina-se que um aluno não progride e obtém a menção de Não Aprovado, se obtiver, simultaneamente, classificação inferior a 3 nas disciplinas de Português, Matemática e outra disciplina curricular.
As disciplinas de oferta complementar, não são consideradas para efeitos de progressão de ano e conclusão de ciclo.

Exames Cambridge
No seguimento do programa intensivo de Língua Inglesa, os alunos são submetidos, nas instalações do colégio, em parceria com o British Council a exames anuais, desde o nível do 1º Ciclo- Young Learners, regulada pela equipa pedagógica do colégio.

O nosso objetivo é certificar o nível de Inglês de todos os nossos alunos, munindo-os de uma ferramenta de importante valor seja para o seu futuro académico, seja para a sua carreira profissional.

A  preparação para estes exames é levada a cabo em sala de aula a partir do 2.º ano, começando com manuais didáticos adaptados ao formato e à metodologia aplicada relativamente ao ensino das línguas. Desta forma, os nossos estudantes dão o passo, de forma natural, para submergir nos exames Young Learner's Exams a partir do 3.º ano.