ST. PETER'S INTERNATIONAL SCHOOL BLOG

Desde a creche até à faculdade.

Aprendizagem

Como saber quando o aluno precisa de ajuda extra?

quando o aluno precisa de ajuda extra

Cada criança tem o seu próprio método e ritmo de aprendizagem, pelo que pode demorar mais ou menos tempo a comunicar, a aprender a ler e a escrever. Saiba mais!

Estar atento é fundamental

Cada criança tem o seu próprio método e ritmo de aprendizagem, pelo que pode demorar mais ou menos tempo a comunicar, a aprender a ler e a escrever, ou revelar maior dificuldade em entrar em certas partes das matérias estudadas, ou mesmo em entender certas disciplinas, como a classicamente temida matemática. Tudo isso é normal. Mais ainda quando o ensino é bilingue. Todavia, dificuldade em adquirir competências académicas básicas, ou incapacidades prolongadas em entender o que é ensinado, principalmente em alunos argutos e com manifesta capacidade intelectual, podem ser reveladoras de algum tipo de dificuldade de aprendizagem e requerer atenção extra. Importa estar atento e agir atempadamente pois, seja qual for o impedimento ou causa, quanto mais rapidamente for detetado e resolvido o problema menores serão as mazelas psicológicas (autoestima e valorização pessoal), sociais (estigma e incapacidade de relacionamento com os seus pares) e académicas (atrasos na progressão escolar).
Principalmente, questione-se e não rotule desde logo a criança ou jovem como sendo preguiçoso ou incapaz. Falar de dificuldades ou perturbações de aprendizagem é englobar uma infinidade de incapacidades, disfunções ou transtornos que afetam indivíduos com inteligência normal ou acima da média. Dificuldades, portanto, que nada têm a ver com a capacidade cognitiva ou com a qualidade do ensino e sim, segundo os especialistas, com a forma como o cérebro processa a informação.

Sinais de alerta a que deve estar atento

Podem ser inúmeros os sinais de alerta, mas todos se traduzem em certo tipo de dificuldade:
• Em adquirir novo vocabulário
• Em aprender a ler ou em ler
• Em aprender a escrever ou em escrever
• Em aprender os dias da semana, meses do ano, cores, formas, horas…
• Em aprender ou compreender cálculo matemático
• Em expressar-se oralmente
• Em raciocinar
• Em começar uma tarefa e em concluí-la
• Em memorizar
• Em compreender o que é dito
• Em seguir ordens e cumprir rotinas
• Em manter-se quieto e atento
• Em relacionar-se com os outros e em fazer amigos
• Em planear trabalhos e tarefas
• Em adaptar-se a novos cenários e desafios
• Em falar de assuntos relacionados com a escola
• Em fazer os trabalhos de casa
• Em fazer amigos
• Em conectar-se

O que pode estar na origem

Entre as causas possíveis, as mais comuns podem prender-se com meras incapacidades físicas, relacionadas, por exemplo, com a visão, a audição e a fala.
Dislexia – transtorno que interfere com capacidades básicas de leitura e linguagem e que afeta entre 2 a 10% da população –, disgrafia – perturbação da linguagem escrita –, ou discalculia – dificuldade de aquisição de competências aritméticas – são outras causas possíveis. Qualquer delas, a par de fracas competências sociais, ganha maior visibilidade em idade e contexto escolar.

Crianças sobredotadas podem revelar igualmente dificuldades de adaptação ao meio escolar e denotar desinteresse pela escola e pela aprendizagem, a qual não é suficientemente apelativa e estimulante para as suas capacidades. Ansiedade e défice de atenção fomentam, de igual modo, sentimentos de aversão à escola.
Pode ainda acontecer que haja um problema específico com algum colega ou grupo de colegas que impeça sentimentos de pertença e de segurança. Por norma, principalmente com adolescentes, esta é uma conversa difícil de ter. Use de inteligência emocional, mas não deixe de abordar o tema. Da felicidade dos alunos depende não apenas o seu aproveitamento académico como a sua autovalorizarão e o seu bem-estar psicológico e mental.

Caminho para a solução

Uma família atenta, participativa e proativa, envolvida na vida escolar dos jovens alunos e em diálogo aberto com a escola detetará com argúcia e a tempo qualquer dificuldade de aprendizagem ou desinteresse na escola e na vida académica e social. Uma escola atenta como o St. Peter’s International School, apostada na excelência e profundamente comprometida com o sucesso e felicidade individual de cada um dos seus formandos é fundamental neste ‘diagnóstico’ prévio.
Importa estar atento, saber ler os sinais, não menosprezar qualquer informação recebida diretamente da criança ou jovem ou dos professores, e não julgar. A escola é um lugar mágico, capaz de tornar possível qualquer impossível. Se o aluno não consegue aprender, não se sente feliz ou confortável, muita coisa pode estar a acontecer e a maioria pode não ser autorresponsabilizável. Amplamente estudadas, qualquer dificuldade de aprendizagem encontra resposta e apoio clínico. A urgência reside na prontidão da resposta, para que a autoestima não seja afetada. Diálogo aberto e olhar observador são as melhores ferramentas de pais e corpo docente.

Comments are Closed

Theme by Anders Norén