Alumni

Testemunhos

João Guerreiro

Actividade Actual: Professor Monitor na Católica Lisbon School of Business and Economics – UCP

Aluno entre 2000 e 2007

‘Estudei no Colégio 7 anos. Sei, portanto, a importância dada, não só a uma formação académica de máxima excelência, mas também à formação pessoal e moral de cada um dos alunos. A direcção, os professores e todos os funcionários do colégio continuam como uma grande família que celebra com grande felicidade o sucesso de cada um dos seus ex-alunos. Na verdade, também é fruto do seu imenso esforço e dedicação. Muito obrigado.’

Catarina Arroz Oliveira

Universidade Católica Portuguesa – International Msc in Business Administration, Major in Corporate Finance

ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa – Bachelor’s degree, Business Administration and Management

Colégio St. Peter’s School – Melhor do mundo!


O colégio St. Peter’s International School foi mais do que uma escola. Foi a minha segunda casa. Fui tão feliz no meu percurso lá. Foi lá que fiz os meus amigos para toda a vida, que cresci, que me defini. Tudo isto com a ajuda da direção, dos professores e auxiliares. Sinto que são a minha segunda família. Sinto-me uma privilegiada por ter tido a oportunidade de estudar no colégio. Foi lá que adquiri métodos de estudo, que desenvolvi as minhas capacidades e que percebi qual era a minha vocação profissional. Nós somos orientados e preparados para o que nos espera no mundo real profissional. O nível de exigência é elevado mas sempre suportado pelo incansável apoio, entrega e dedicação dos professores. Nós somos motivados a trabalhar e a lutar pela concretização dos nossos sonhos.

Grande parte da minha educação, sucesso e felicidade são resultado do meu percurso no colégio, e por isso estar-lhes-ei eternamente grata.


Julho 2016

Afonso Monteiro

Nova School Business of Economics – Bachelor in Buesiness Administration (BBA)

Business Analyst – PKNOA, Portugal, 2016

Com 15 anos de St. Peter’s International School, resumir a minha experiência não é tarefa fácil. Entrei com 3 anos e saí com 18, com muitas histórias para contar e recordar. Ser aluno deste colégio foi um privilégio que toda a gente que tenha essa possibilidade deveria ter. Ao longo de todo esse tempo conheci as pessoas mais simpáticas, mais queridas e mais dedicadas que podia conhecer, que sempre me trataram muito bem, mesmo nas alturas em que não merecia. Mas é isso que é educar e essa paciência e preocupação só estão ao alcance dos mais capazes. Não seria a pessoa que sou hoje se não tivesse havido tanta paciência e cuidado ao longo de todos esses anos.

Desde os professores que me ensinaram a ler e a escrever, em inglês e português, a desenhar e a brincar; até aos que me ajudaram e contribuíram para que conseguisse entrar na universidade que queria, todas essas caras eu recordo com uma grande honra e gratidão.

No St. Peter’s International School vão encontrar professores que não deixam nenhuma dúvida por esclarecer, nem nenhum problema por resolver, porque fazem tudo o que puderem fazer para nos ajudar, mesmo que não esteja relacionado com a disciplina, simplesmente porque se preocupam connosco e com o nosso bem-estar. Sabem quando ser ‘o professor’ e quando devem ser ‘o amigo’. Aprendi muito e da melhor maneira, graças não só às pessoas, como a todas as excelentes condições que oferecem.

Para além de eu ter crescido com o Colégio, o Colégio também cresceu comigo. Fui acompanhando o desenvolvimento das suas instalações, sempre com o objetivo se nos oferecer as melhores condições. Há poucas emoções melhores do que a de uma rapazinho ver que foi construído mais um campo de futebol.

É muito difícil destacar nomes em todos estes anos, mas não posso terminar sem deixar um agradecimento muito especial a todos os que contribuíram para o meu crescimento e para que tivesse tido uma infância privilegiada. É uma honra fazer parte da história deste Colégio e vou sempre guardar todos esses momentos com muito carinho e saudade.

Muito Obrigado.
Afonso Monteiro, aluno do St. Peter’s School de 1996 a 2011.

Ágata Swiatkiewicz

Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas – Universidade de Lisboa (ISCSP – UL) – Relações Internacionais

Uniwersytet Warszawski – Erasmus Programme, International Relations and Affairs

Terminei o curso de Relações Internacionais no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, da Universidade de Lisboa (ISCSP-UL), tendo feito o 2º ano na Universidade de Varsóvia, Polónia, através do programa Erasmus.

Entre outubro de 2014 e abril de 2015, estagiei no Ministério dos Negócios Estrangeiros, na Divisão das Américas; no verão de 2015, estive 6 semanas como voluntária em Cabo Verde, com a função partilhada de Responsável de Parcerias e Comunicação no Instituto da Democracia e Desenvolvimento; desde outubro, estou a estagiar na Embaixada de Portugal em Viena e na Missão de Portugal nas Nações Unidas em Viena, na Áustria.

Para além disso, executo pequenos trabalhos, sendo árbitra de judo e colaboradora na Federação Portuguesa de Judo em algumas competições dentro do território nacional.

Entrei no colégio no St. Peter’s International School no 1º ano do Ensino Básico e percorri todos os anos até ao 12º. Ter estudado nesta instituição foi muito importante, porque o colégio e os seus profissionais acompanharam-me no meu crescimento e desenvolvimento, enquanto estudante e pessoa, especialmente em termos psicológicos e comportamentais. Na minha ótica, a qualidade de ensino, bem como a relação de proximidade professor-aluno que o colégio proporciona, aliados ao rigor regulamentado, propiciam o desenvolvimento cognitivo e intelectual de qualquer aluno que respeite as normas da instituição.

O facto de o colégio ser bilingue é, para mim, uma das maiores vantagens. Hoje, percebo a necessidade do conhecimento do inglês. Ter contacto com esta língua universal desde os seis anos é uma vantagem que poucos alunos da minha geração conhecem, sendo uma mais-valia no meio profissional, sobretudo na carreira que pretendo seguir. Além disso, reconheço que o facto de ter crescido no mesmo ambiente durante os doze anos que passei no colégio permitiu-me cimentar amizades para a vida.

Novembro de 2015

Carolina Sampaio

Quando terminei o ensino secundário, em Línguas e Humanidades,  no St. Peter’s School, longe estava eu de imaginar que, três anos depois estaria a escrever estas palavras em Tel Aviv, Israel. Hoje, no meu quarto e último ano de Direito, na Faculdade de Direito de Lisboa  da Universidade Católica Portuguesa, posso olhar para trás e agradecer pelo ensino que recebi no colégio.

No St. Peter’s School encontrei um ensino reformado com métodos baseados num modelo ‘socrático’ de aprendizagem, onde é exigido aos alunos uma efectiva e profunda reflexão sobre os problemas e a sua respectiva discussão num debate esclarecido, sério e intelectualmente exigente. Mais do que decorar matérias, aprendemos a pensar por nós, a construir as nossas próprias ideias, e mais importante, aprendemos a saber defendê-las, porque como dizia Hofmannsthal ‘Uma forma de nos educarmos a nós próprios é desafiarmos uma pessoa que para nós tem autoridade a pronunciar-se sobre um assunto em que sabemos que ela tem uma opinião diferente da nossa’. 

Um ensino de rigor e excelência, ao mesmo tempo que pessoal e personalizado. A relação entre professor-aluno é o que de melhor se leva do colégio, conseguimos encontrar um equilíbrio perfeito entre a autoridade dentro das salas de aula e a amizade fora delas. Professores competentes e extremamente exigentes.

A importância de ter estudado no colégio reflete-se sobretudo a nível profissional, mas também pessoal. Foi no colégio que cresci e aprendi, num ambiente saudável de convivência e cooperação. A integração no mundo académico, já no ensino superior, foi muito mais fácil. Todo o acompanhamento que tive desde o ensino básico até ao ensino secundário permitiu-me ingressar no curso que sempre quis e ser bem sucedida.

Claramente que uma mais valia que retiro é o inglês. Pode parecer estranho vindo de uma aluna de Direito, mas o Mundo hoje está cada vez mais vocacionado para a globalização e internacionalização, e como não podia deixar de ser, o inglês é uma aposta estratégica para qualquer ramo que se escolha.

Muito mais haveria a dizer, foram muitos anos na mesma instituição, e é com muita saudade que recordo todos os momentos passados. Sem dúvida que um dos mais marcantes foi o Baile de Finalistas do 12º ano. Apercebemo-nos que somos uma grande família e que muitos dos laços estabelecidos não se vão quebrar, ao mesmo tempo que cada um seguiu o caminho que lhe estava reservado.

Termino deixando um especial agradecimento a todos os que fizeram parte da estrutura ao longo dos anos que que estive no St. Peter’s School.

Rede ALUMNI

Faça parte da comunidade Alumni do St. Peter’s International School

Scroll to Top
X